Pular para o conteúdo

Últimas Notícias

Gestão de pneus no transporte de cargas

A gestão de pneus do transporte rodoviário de cargas é importantíssima para qualquer transportadora, devido à expressiva parcela que este item ocupa dentro do orçamento dessas empresas.

Em resumo, a gestão de pneus no transporte é o acompanhamento e controle do uso dessas peças, com o objetivo de monitorar seu rendimento e durabilidade. Nesse sentido, muitas variáveis entram neste quesito, que descreveremos ao longo deste post.

Logo, se a transportadora almeja competitividade acirrada ao oferecer o melhor serviço por um custo justo, é de suma importância executar a gestão não só do consumo de pneus, mas de combustível e reposição de peças, para que a sua frota esteja sempre disponível para operação comercial satisfatória.

Em curto e médio prazo, o resultado desse controle será a redução de custos operacionais, aumentando a margem de lucros e da produtividade da transportadora em si, ao conquistar mais clientes.

Entretanto, no Brasil, um país com dimensões continentais que depende exclusivamente do transporte rodoviário de cargas para escoar sua produção (cerca de 75%, segundo estatísticas da Fundação Dom Cabral), os desafios são enormes.

A começar pela qualidade das estradas: a pesquisa CNT de 2017 divulgou que as dez melhores rodovias do País estão em São Paulo, sendo a Rodovia dos Bandeirantes, que liga a capital com a cidade de de Limeira, no interior do estado, a melhor de todas.

Em outras palavras, em um cenário mais realista, os caminhoneiros e transportadoras sofrem pela má qualidade das estradas pelo Brasil, seja pela enorme quantidade de falhas ou até mesmo trechos não pavimentados.

Tudo isso implica em custos para a transportadora: pneus, peça de reposição e combustível. E por isso o controle e cuidado com essas peças é tão importante. Afinal, prolongam a vida útil deste insumo de forma segura.

Neste post, você saberá como realizar a melhor gestão de pneus no transporte com a ajuda de softwares inteligentes de gestão.

Vamos lá!

Gestão de pneus no transporte rodoviário: quais são os custos?

Para realizar uma gestão de pneus eficiente, é preciso primeiramenteentender os custos que fazem parte deste gerenciamento.

Os gastos com pneus dentro de uma frota rodoviária é um dos mais elevados e que está em pé de igualdade com o consumo de óleo diesel.

Segundo um levantamento feito pela Associação Brasileira de Engenharia de Produção (Abrepro), o consumo de pneus é responsável por 18,68% de todo o custo operacional de uma transportadora. É importante, portanto, que o gestor esteja bem atento a estes gastos, que se não forem verificados com periodicidade, podem lesionar o caixa da empresa na hora de fechar as contas do mês.

Existem basicamente quatro custos que compõem a gestão de consumo de pneus dentro de uma transportadora: calibração, alinhamento, rodízio de pneus e, por fim, o balanceamento.

Veja agora em detalhes sobre cada um destes itens.

Calibração

Executar a calibração correta dos pneus é fundamental. A pressão adequada traz diversos benefícios, a saber:

  • Aumento da vida útil do jogo de pneus
  • Menor consumo de combustível e emissão de poluentes
  • Reduz risco de acidentes, uma vez que estão em perfeitas condições
  • Melhoria na segurança, como manobras e controle do caminhão

Evite que os pneus de seu caminhão fiquem “carecas”, quando perdem a sua banda de rodagem (os sulcos). Se eles estiverem com menos de 1,6 mm de profundidade, são considerados inadequados pelas autoridades de trânsito, sujeitos a multa.

Alinhamento

O alinhamento dos pneus serve para dar mais estabilidade e vida útil aos pneus, seja para caminhões ou automóveis. Para tanto, deve-se seguir os parâmetros de alinhamento especificados pelo fabricante do veículo, bem como seu balanceamento.

Rodízio de pneus

O rodízio de pneus é a mudança de posição dos pneus dianteiros e traseiros, para que cada um deles passe o mesmo tempo nas posições de maior e menor desgaste. Em outras palavras, nas áreas onde há uso de arranque e pastilha de freios.

Assim, os pneus se desgastam de maneira igual. Na transportadora, é preciso que este processo seja feito com absoluto controle, uma vez que, dependendo do tamanho da frota, são muitos os pneus envolvidos. Lembrando que caa pneu deve ser acompanhado individualmente.

Balanceamento

Por fim, o balanceamento das rodas é o encontro do equilíbrio ideal entre o pneu e a roda. De praxe, as rodas devem ser balanceadas a cada 10 mil km rodados. Ou seja, no caso do transporte rodoviário, é uma tarefa que deve ser realizada com frequência.

Podemos citar outras inspeções recomendadas para garantir a vida útil dos pneus. A saber:

  • Identificação de desgaste irregular ou aparecimento de vibrações
  • Análise da banda de rodagem para descobrir se há desgaste anormal
  • Verificação da profundidade dos sulcos (1,6 mm, conforme mencionamos acima)
  • Avaliação de flancos para eventuais cortes, rachaduras ou quebras por choque

O transporte de cargas exige maior atenção devido ao grande fluxo operacional diário, o que envolve este insumo.

E como você pode gerenciar uma grande ou pequena frota com sucesso, respeitando o calendário de manutenção de troca de pneus? A solução está na implantação de softwares inteligentes de gestão.

ERP para gestão de pneus no transporte

O ERP, da sigla Enterprise Resource Planning, é um software inteligente de gestão que pode ser baseado em cloud computing. Ou seja, ele coleta as informações mais importantes de todos os departamentos de uma empresa e as unifica em uma plataforma acessível a todos os colaboradores.

Dentre os dados de backoffice, podemos citar: Recursos Humanos, Compras, Financeiro, etc. Departamentos comuns independente do nicho de mercado em que se atua. Apesar disso, hoje já existem ERPs com funcionalidades ainda mais abrangentes, que melhoram a eficiência de processos específicos.

Na logística, a Praxio possui um ERP específico para o setor, que realiza a função padrão citada acima, com o diferencial de coletar dados de operação e logística em tempo real.

Isto é, o ERP Carga e Logística consegue captar dados como consumo de combustível da frota, calendário de manutenção e troca de pneus, gerenciamento de armazém incluso (WMS, Warehouse Management System), emissão de documentação fiscal de transporte, dentre outros.

Em suma, o ERP ajuda a otimizar todas as tarefas que podem ser automatizadas dentro de sua empresa, reduzindo os custos e aumentando a produtividade. Dessa maneira, sua equipe fica responsável pelo trabalho estratégico complexo, deixando para o software os trabalhos que exigem mais agilidade e assertividade.

Integrado ao ERP, há a tecnologia específica para aferição de pneus, que é responsável por controlar pressão e sulcos de toda a frota organizando dados em um aplicativo para dispositivo móvel.

Se interessou? Entre em contato hoje mesmo com a nossa equipe de vendas e solicite uma demonstração do nosso ERP Cargas.