Pular para o conteúdo

Últimas Notícias

Cloud Computing e o futuro da gestão no transporte rodoviário

Quando se fala sobre Cloud Computing (computação na nuvem), geralmente os gestores de transporte correlacionam este tema com empresas de TI e Fintechs.

É uma verdade, pois estas empresas surgiram por meio dessas tecnologias, mas o Cloud Computing serve para diversas áreas. E, nesse sentido, o segmento do transporte rodoviário está entre elas.  

Primeiramente, pode parecer não fazer sentido investir neste tipo de tecnologia em uma empresa de transporte. Porém, existem algumas propriedades interessantes nesse sistema que, por exemplo, otimizam processos e reduzem custos operacionais, trazendo alto índice de retorno financeiro.

Neste post, falaremos de uma solução específica baseada em Cloud Computing, o sistema ERP para transporte rodoviário de passageiros.

Boa leitura!

Unificação de Sistemas

O ERP, sigla para Enterprise Resource Planning, é um software baseado em cloud computing que com a finalidade de unificar todos os processos e departamentos de uma empresa em um único local.

Esse “local” é a nuvem propriamente dita, que fica hospedado em um servidor de alta capacidade.

Além disso, o ERP automaticamente coleta uma enorme quantidade de dados da empresa, os armazena e torna-os acessíveis a todos os envolvidos na gestão. Do mesmo modo, o acesso às informações é permitido por dispositivos diversos, como computadores, tablets e smartphones.

Assim, os dados tornam-se mais sólidos e muito precisos, oferecendo cenário real do que acontece na empresa todos os dias.

Isso auxilia, principalmente, na própria operação de transporte, uma vez que é possível gerenciar despesas com exatidão. É o caso, por exemplo, do consumo de combustível por quilômetro rodado.

Ademais: com o cenário concreto em mãos, os empresários podem tomar decisões de gestão mais assertivas sobre o futuro da empresa de transporte. E, por conseguinte, realizar investimentos de médio a longo prazo.

Isso porque podem contar com um sistema de BI (Business Intelligence) voltado ao transporte rodoviário. Dessa forma, integrado ao ERP nativamente, utiliza seus dados como base para criar estudos detalhados.

Por isso a tecnologia de gestão é essencial para o futuro do transporte, pois representa um diferencial competitivo ao otimizar a operação, como veremos a seguir.

Redução na Infraestrutura de TI

Quem opta pelo Cloud Computing pode reduzir drasticamente sua infraestrutura de TI, bem como as despesas para manter e atualizar grandes parques tecnológicos. Isso porque, com o Cloud Computing, os dados estão em rede.

Afinal, principalmente no caso dos transportes, é comum que as empresas brasileiras ainda utilizem uma infraestrutura de rede e centro de dados próprios para realizar a gestão do negócio.

Com a adoção da tecnologia, parte do investimento realizado em TI pode ser transferido para outras áreas, pois não há necessidade de tantos equipamentos. Tampouco de substituições onerosas por obsolescência.

Assim, boa parte dos ativos passam a ser utilizados por meio da nuvem.

Dados em tempo real

Conforme já mencionado, o ERP coleta, armazena e distribui dados da empresa em tempo real para os gestores.

Em outras palavras, o ERP – quando específico para a operação de transporte – coleta os dados de todos os departamentos (Financeiro, Compras, RH, Comunicação, Marketing, Operação, Manutenção, etc.), unifica-os em um único local e os torna acessíveis.

Nesse sentido, um ERP para o transporte rodoviário de passageiros pode coletar os seguintes dados, a saber:

  • Gerenciamento de Frota;
  • Manutenção de Frota;
  • Número de passageiros transportados naquele momento;
  • Tarifário;
  • Informações sobre tempo de viagem e atrasos;
  • Terminais de check-in e compra de bilhetes;
  • Informações do veículo;
  • Dentre outros.

O ERP realiza todas estas funções de forma automatizada, isto é, com mínima intervenção humana.

Melhor fluxo de caixa

A unificação de dados do financeiro, compras e contas a pagar de uma empresa de transporte permite, entre outros aspectos, um melhor fluxo de caixa.

Isso porque o gestor consegue, com informação organizada, definir os custos operacionais de sua empresa de transporte.

Mas, afinal, o que seria isso?

Custos operacionais referem-se a tudo aquilo que a sua empresa tem como despesa para a execução de suas atividades.

Portanto, são considerados custos operacionais, em resumo:

  • Insumos de produção;
  • Salário dos colaboradores;
  • Despesas financeiras;
  • Viagens corporativas;
  • Treinamentos.

Nesse sentido, os custos operacionais podem ser agrupados em quatro grupos: financeiro, administrativo, representação e não recuperável, conforme a seguir:

Custos financeiros

  • Pagamento de juros;
  • Impostos e taxas;
  • Emissão de notas fiscais;
  • Quitação de dívidas.

Custos administrativos

  • Remuneração dos colaboradores;
  • Compra de insumos;
  • Serviços de escritório (limpeza);
  • Aluguel;
  • Água, luz e gás
  • Telefonia móvel e fixa;
  • Material de escritório.

Custos de representação

  • Brindes para eventos;
  • Material de Marketing para vendas;
  • Despesa com hotéis;
  • Viagens corporativas;
  • Despesas com alimentação.

Custos não recuperáveis

  • Multas rescisórias;
  • Multas por cancelamento de contratos.

Dessa maneira, mesmo o setor de compras e estoque pode ser otimizado, por exemplo, pois o sistema permite gerenciar dados com muito mais precisão, prevendo a necessidade de reposição, obsolescência de peças, sobrecarga do estoque, etc.

Mais oportunidades de negócios

Em conclusão, o ERP proporciona automatização do serviço e uma considerável redução de falhas, uma vez que a manutenção da frota acontece no tempo devido, além do gerenciamento de combustível, vida útil dos pneus e outros fatores.

Com a frota em dia, a empresa de transportes consegue oferecer uma melhor disponibilidade e, dessa maneira, um maior número de viagens e passageiros transportados.

Estas características geram, por conseguinte, uma maior oportunidade de negócios para a empresa, sendo umas das principais tendências para o futuro da gestão no transporte rodoviário.

Bem como é possível alavancar os negócios e investir em novas oportunidades, mesmo que o país esteja atrasado na infraestrutura rodoviária e de transportes como um todo.

ERP Praxio Passageiros

A Praxio, com mais de 30 anos de mercado rodoviário, desenvolveu um sistema ERP específico para o segmento.

O ERP Passageiros possui diversas funcionalidades citadas acima que, portanto, auxiliarão a sua empresa de transportes a estar sempre na frente da concorrência.

Quer mais informações sobre a nossa solução? Contate o nosso time de vendas.