Pular para o conteúdo

Últimas Notícias

Sistema informatizado otimiza gestão de manutenção de frota na Metra

Empresa concessionária do corredor ABD utiliza Manu360 para organizar trabalhos de reparo e prevenção em mais de 260 ônibus.


A Metra, empresa concessionária do corredor ABD, está utilizando um sistema informatizado para otimizar a gestão de manutenção da frota. O Manu360, da empresa de tecnologia Praxio, auxilia na organização de trabalhos de reparo e prevenção em mais de 260 ônibus, que operam na capital e no ABC Paulista.

O que antes era feito por meio de fichas de papel, agora é facilmente realizado por meio de totens eletrônicos instalados na garagem da Metra, localizada em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista.

Em vez de os trabalhadores preencherem as fichas para, no final do dia, um funcionário fazer o fechamento e registrar tudo no computador, as informações são inseridas diretamente no sistema.

Todas as atividades relacionadas à manutenção dos ônibus são reportadas no Manu360, como status, horário e atividades realizadas em trabalhos de funilaria, pintura, eletrônica, elétrica, mecânica diesel, mecânica de trólebus e limpeza.

gestão de manutenção de frota
Frota da Metra é composta por mais de 260 veículos. Foto: Jessica Marques.

Por meio do Manu360, os funcionários também conseguem acompanhar a disponibilidade de valetas para manutenção, os trabalhos pendentes e os funcionários disponíveis. A tecnologia permite que o processo de limpeza e manutenção dos ônibus ganhe agilidade e praticidade, conforme informado pelo diretor operacional da Metra, José Lindolfo Soares.

Agilidade porque eles abrem a ordem de serviço, executam e fecham. O que está acontecendo na manutenção a gente sabe online de uma maneira rápida e clara. Antes o resultado só vinha depois do fechamento da ordem de serviço. Dependia do volume porque antes tinha uma pilha de ordem de serviço no final do dia. Hoje temos isso a todo o tempo, conseguimos visualizar a disponibilidade de valetas, os carros que estão em manutenção, quem está trabalhando no carro e o que está fazendo”, afirmou.

De acordo com o diretor operacional, a nova dinâmica criada para a manutenção dos ônibus e trólebus da Metra veio para solucionar problemas gerados pelo antigo método de trabalho no setor.

A gente tinha alguns problemas na manutenção e não conseguia enxergar algumas coisas muito importantes. Tínhamos uma metodologia de trabalho em que a gente dependia muito da base, que é onde ocorre a questão burocrática de todas as ordens de serviço. A gente sempre teve o resultado muito tempo depois do que acontecia na manutenção”, contou Lindolfo.

Os funcionários têm fácil acesso aos totens, por meio de um código que recebem para a segurança da operação. Quando o status do procedimento é atualizado pelo mecânico ou eletricista, por exemplo, um telão exibe a informação para que todos tenham conhecimento do que está sendo realizado no setor.

sistema de gestão de manutenção
Funcionários têm acesso ao sistema por meio de um código. Foto: Jessica Marques.

Na visão do gerente de informática, Manoel dos Santos Araújo, a nova metodologia de trabalho motiva os funcionários de todas as áreas a cumprirem suas funções e trazerem soluções para a empresa.

O Manu360 obriga as pessoas a se mexerem, é como se fosse um chefe online. O trabalhador é protagonista até o final, porque quando ele termina o serviço, ele tem a necessidade de se liberar. Ele não quer que fique mostrando no painel que houve atraso na manutenção, então quando acaba, insere no sistema”, explicou Araújo.

Sistema Metra para Manutenção
Sistema recebe dados dos setores de funilaria, pintura, eletrônica, elétrica, mecânica diesel, mecânica de trólebus e limpeza. Foto: Jessica Marques.

Quando a gente consegue implantar algo que a gestão operacional e a diretoria percebem diferenças, isso impacta em nossa satisfação de ter um sistema bacana funcionando, são menos problemas acontecendo na base e tudo o que é tecnologia impulsiona. Um sistema ligado à web me empurra a ter uma melhor qualidade de rede e a partir da implantação do Manu360, melhorou muito porque se gera subsídios para colocar a empresa em um melhor nível de tecnologia”, afirmou ainda o gerente de informática.

Para os funcionários que atuam diretamente na manutenção dos veículos, a tecnologia proporcionou praticidade. É o que afirma o oficial de manutenção elétrica José William da Silva.

Trouxe facilidade para consultar, abrir e fechar a falha. Para a gente ficou melhor porque antes era preciso fazer isso manualmente, de forma escrita. Na base, eles faziam o fechamento no computador. Demorava um pouco para preencher a ficha. Sempre tinha que consultar antes na base para ver se estava fechada mesmo, aqui a gente já sabe que zerou no sistema e que não fica a falha pendente”, contou o funcionário.

De acordo com o oficial de manutenção elétrica, outra mudança é que por meio do sistema informatizado é possível visualizar onde há valeta disponível para colocar os ônibus e realizar os procedimentos necessários.

Antes a gente sabia onde colocar o ônibus visualmente. A gente batia o olho para ver onde estava disponível. Agora também temos acesso à valeta virtual [faixa para estacionamento dos veículos que precisam de limpeza ou manutenção interna] e sabemos aonde ir”, afirmou Silva.

Tecnologia foi desenvolvida pela Praxio. Foto: Jessica Marques.

O CEO da Praxio, Valmir Colodrão, afirmou que o Manu360 foi lançado para atender as necessidades de algumas empresas rodoviárias do Sul do país, mas foi ideal para as necessidades da Metra.

Tivemos apoio integral dos envolvidos e da direção e após um período de testes, notamos que seriam necessárias mais adequações, as quais implementamos e a solução hoje encontra-se funcionando com êxito, inclusive servindo de vitrine para outros clientes da Praxio”, afirmou o CEO.

Na visão de Colodrão, o grande desafio é que os próprios funcionários da manutenção operam o sistema.

Isso é disruptivo no nosso segmento, pois poucos acreditam que os próprios funcionários da manutenção, as vezes com as mãos sujas de graxa e com baixa intimidade com tecnologia possam operar o sistema. Para minimizar esse desafio, estamos investindo na identificação automática dos veículos e dos funcionários através de tecnologia RFID (Identificação por Radiofrequência) de baixo custo, com isso, os veículos ao entrarem nas garagens já serão identificados e a parti daí todas as suas movimentações serão identificadas, inclusive quando entrar e sair das valetas (boxes) de manutenção, isso também servirá para os funcionários com o seu crachá se identificará para executar os serviços”, disse o CEO da empresa de tecnologia.

Colodrão afirmou ainda que a parceria com o grupo responsável pela Metra é de longa data, o que permite que a solução seja instalada de forma conjunta e integrada.

A primeira nota fiscal emitia pela BGM (agora Praxio) é da Viação ABC, eles estão conosco desde 1981, essa parceria é duradoura e de gerações, mas não pense que existe paternalismo, a parceria é muito desafiadora, pois as nossas empresas são inovadoras e vêm crescendo”, contou o CEO.

PRÓXIMOS PASSOS

Atualmente, o Manu360 funciona com quatro totens, mas, de acordo com Lindolfo, o plano é de expandir o sistema e utilizá-lo também para outras funções.

A gente quer utilizar o Manu360 para olhar o Business Intelligence, o resultado da consolidação de todos os dados da manutenção. A Metra já disponibiliza diversos indicadores. A ideia é que esses dados fiquem disponíveis a todo o tempo e sejam atualizados a todo momento de forma eletrônica”, contou Lindolfo.

Outra novidade é que os manuais dos veículos serão inseridos nos totens para facilitar a consulta por parte dos profissionais de manutenção. Atualmente, todos os dados são disponibilizados em papel, mas o objetivo é que todo o processo seja informatizado.

Jessica Marques para o Diário do Transporte
Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Fonte: diariodotransporte.com.br

Grupo JCA unifica operações com tecnologia de gestão Praxio