Pular para o conteúdo

Últimas Notícias

WMS na logística: o que é e por que usar esse sistema na transportadora?

Você que empreende no setor de transportes, já ouviu falar de WMS na logística?

Quem trabalha com logística, sabe os desafios diários em organizar e otimizar processos dentro de um armazém ou depósito. Isso porque é enorme a complexidade deste negócio.

Afinal, saber onde está localizada a carga dentro do depósito, horário de saída, quantas unidades em estoque, armazenamento, agendamento de entrega, bem como uma infinidade de outros fatores, são trabalhos que precisam estar em sintonia com o gestor da transportadora todos os dias. E não é tarefa fácil!

Portanto, toda empresa séria e competitiva deve investir em tecnologia inteligente para auxiliar em seus processos, a fim de melhorar a produtividade e reduzir seus custos.

Neste artigo, abordaremos sobre a ferramenta WMS dentro do segmento de logística, e por que este software é de essencial importância para a sua transportadora.

Vamos lá!

Entendendo sobre automação

A tecnologia no mundo moderno enfim aflorou, e é de fácil acesso para a maioria da população.

Dentre as tecnologias mais utilizadas hoje, estão a automação e o uso da computação em nuvem no transporte de cargas, isto é, que armazena e coleta uma enorme quantidade de dados e os qualifica.

Só para ilustrar, a Associação Brasileira de Automação (GS1 Brasil) divulgou um estudo em parceria com a Gfk Brasil, chamado Diagnósticos da automação no Brasil. Este estudo verificou que, dentre as empresas entrevistadas, 53% já utilizam sistemas de gestão e automação.

Além disso, também fazem uso de outras ferramentas, como o CRM, utilizado por 31%; os sistemas de Business Intelligence (BI), mencionado por 29%; bem como o WMS, presente em 16% dos casos.

Trata-se, portanto, de uma decisão oriunda do crescimento do comércio eletrônico no Brasil e no mundo, onde o cliente quer mais agilidade e produtos em mãos em poucos dias.

Afinal, lembremos que, até pouco tempo atrás, era comum ao consumidor esperar semanas por uma compra realizada na Internet. No entanto, hoje este conceito mudou.

Seja o cliente da transportadora um pequeno e-commerce ou uma grandes indústria, a necessidade de uma operação eficiente e ágil vem de encontro ao comportamento do consumidor final, que deseja entregas rápidas – no caso do consumidor final do e-commerce.

E no caso das indústrias, do mesmo modo, é essencial que o produto das embarcadoras seja entregue dentro do prazo, a fim de abastecer corretamente os pontos de venda, pois o consumidor final pode optar pela concorrência ao adquirir um produto. 

Nesse cenário, entra o conceito do WMS – Warehouse Management System, que abordaremos a seguir.

O que é WMS?

Conforme mencionamos brevemente acima, WMS é uma sigla em inglês do termo Warehouse Management System, ou seja, Sistema de Gerenciamento de Armazéns.

Em suma, é um software que pode ser essencial para os processos logísticos da transportadora, pois otimiza o espaço utilizado no armazém e facilita a gestão do estoque, integrada às informações de transporte e distribuição de cargas.

O WMS coleta, armazena e distribui dados em tempo real de tudo o que acontece dentro do seu armazém ou depósito logístico. Dessa maneira, o software executa 4 funções básicas, a saber:

Controle de todas as etapas do armazém

O WMS oferece total controle de todos os passos para a manutenção do estoque, seja a partir do recebimento dos produtos, bem como quanto ao armazenamento, separação, etc.

Agendamento e recebimento de produtos

O WMS também permite manter o controle de toda a mercadoria transportada a fim de gerenciar o recebimento dos produtos, não correndo o risco de sofrer prejuízos como atrasos e imprevistos que afetam as entregas da transportadora.

Registro de procedimentos de armazenamento

O WMS permite agilizar os processos de armazenamento ao unificar as funcionalidades em simples etapas, como armazenamento, separação, endereçamento, recebimento, expedição, etc.

Controle total do espaço do armazém

Feitas as otimizações acima, agora é possível melhor aproveitamento de espaço e distribuição dos produtos dentro do armazém, para que haja garantia de transportar mais mercadorias em menos viagens.

O WMS também realiza outras funções dentro do depósito. A saber:

  • Registro de entrada e saída de mercadorias;
  • Atualização do inventário com informações gerais sobre os produtos, como data de validade, peso, dimensões e número de lote;
  • Direcionamento da organização do estoque, de acordo com demanda, otimizando assim o espaço disponível dentro do armazém;
  • Fornecimento de relatórios atualizados sobre o status dos produtos no armazém

Dessa maneira, o WMS oferece uma série de ganhos logísticos e otimizações, como por exemplo:

  • Otimização do tempo gasto;
  • Organização de todos os processos;
  • Planejamento de recursos;
  • Redução de perdas;
  • Melhoria na comunicação;
  • Controle e abastecimento da linha de produção;
  • Redução de custos operacionais.

ERP e WMS: distintos, porém caminham juntos

Vale frisar que o WMS não é a mesma coisa que um ERP (Enterprise Resource Planning), principalmente no setor de logística.

O ERP é um software complexo, também baseado em computação em nuvem, que coleta, armazena e distribui enorme quantidade de dados dentro de uma determinada empresa, para que os seus gestores otimizem os processos e custos.

Porém, o ERP abrange todos os departamentos de uma empresa, independentemente de seu tamanho, e auxilia na integração entre departamentos, bem como entre matriz e filiais da empresa.

Atualmente, existem softwares ERP especializados em um único segmento, como é o transporte de cargas. Assim, o ERP pode já ser integrado nativamente com a solução WMS, pois entende a necessidade da gestão deste serviço na transportadora que possui armazém próprio.

Afinal, existe espaço para ambos. Isto é, uma transportadora que atua tanto com um ERP como um WMS, seria o melhor de dois mundos, sem dúvidas.

ERP Carga e Logística Praxio: a solução para o seu negócio

A Praxio, empresa de tecnologia com 30 anos de mercado, desenvolveu um sistema ERP específico para o segmento rodoviário.

Dessa forma, esse ERP realiza todos os processos padrões, além de otimizar toda a operação logística de sua empresa, como gerenciamento de frota.

Ainda, o ERP da Praxio possui também um WMS próprio, que vem junto quando o cliente adquire o sistema. Ou seja, este WMS é destinado somente ao gerenciamento de seu depósito ou armazém

Uma vez que a transportadora utiliza o ERP Carga e Logística, o sistema WMS acoplado sincroniza automaticamente os dados, sem a necessidade de um software externo, o que é perfeito para o cliente, evitando gastos adicionais, bem como a transportadora, que tem todo o controle de dados de forma integrada, em tempo real, na palma das mãos.