Pular para o conteúdo

Últimas Notícias

O que é e como preparar sua transportadora para a logística 4.0

O que a transportadora tem a ver com a logística 4.0?

Segundo dados de estudo da “Universe of opportunities and challenges”, a estimativa é que, em 2020, o universo digital alcance um número na casa dos 40 trilhões de gigabytes. Isso significa muita informação sendo gerada, compartilhada, e visualizada.

Esse dado nos revela que as empresas precisam acompanhar, por meio de ferramentas tecnológicas, o fluxo de informação e as mudanças no padrão de comportamento dos clientes.

Expressões tecnológicas que pareciam tão distantes do setor de transportes, hoje já fazem parte do dia a dia da transportadora quase intuitivamente. 

O termo logística 4.0, por exemplo, significa nada mais do que a combinação de novas tecnologias de automação e troca de dados. Elucida a ideia de “fábrica inteligente”.  Muito comum e eficiente para uma transportadora!

O mundo está mudando. A maneira de pensar o mundo e organizá-lo também. Isso é perceptível e palpável principalmente no mundo dos negócios. Preparar a transportadora com os melhores recursos para acompanhar essa mudança nunca foi tão necessário antes, não é mesmo?

Mas o que é logística 4.0 e como funciona?

Para entender como a logística 4.0 funciona, é preciso entender alguns conceitos básicos que englobam o termo, pois não se trata apenas de uma única forma de tecnologia isolada. Mas sim de uma série de tecnologias integradas que dão origem à logística 4.0.

Também precisamos fazer referência ao que significaram as revoluções industriais anteriores. Sem grandes floreios, as revoluções industriais, de modo geral, modificaram a relação das pessoas com o trabalho. Cada revolução com as suas inovações e a presença da tecnologia.

A logística 4.0, como dissemos no início do texto, é a reestruturação dos processos e atividades visando a inserção e digitalização do setor. Com a tecnologia disponível, as empresas viram a oportunidade de melhorar processos de gestão com o uso de tecnologias e assim se tornarem mais competitivas no mercado.

Com a fluidez promovida pela logística 4.0, o impacto na expansão da empresa é grande. Sendo o investimento em uma nova cultura logística de grande retorno em receita e credibilidade para a transportadora.

Embora possa parecer, a logística 4.0 não surgiu de uma vontade das empresas de inovarem, mas sim de uma necessidade de se adequar aos padrões de consumo da sociedade, que também mudaram com o uso da tecnologia.

Mas não estamos falando de algo para ser pensado para o futuro. Já estamos vivendo a quarta revolução industrial. É uma solução para se utilizar e atualizar na transportadora o quanto antes.

Logística 4.0 é necessária?

Uma transportadora que não esteja alinhada com as novas maneiras de pensar o negócio acaba se tornando defasada e perdendo espaço no mercado, que é tão competitivo. A procura por tecnologias que otimizem a operação é muito alta e autoexplicativa.

Toda essa busca por inovação está diretamente ligada ao que chamamos de “4ª revolução industrial”, termo consolidado pelo economista alemão Klaus Schwab. Nesse sentido, um dos setores mais atingidos e contemplados com essa revolução é exatamente o de transportes, principalmente com a logística 4.0.

Todas as revoluções industriais sobre as quais temos conhecimento podem ser chamadas de revoluções logísticas, porque as indústrias são intimamente ligadas à maneira de gerir os setores. Com a logística 4.0, a operação se torna mais fluida e eficiente, por ser mais rápida e integrada com a transportadora, bem como todos os envolvidos no processo, garantindo automação, padronização e integração.

Tendências para a transportadora

A logística 4.0 não se trata de uma tecnologia isolada, pelo contrário, é a integração das tecnologias para um melhor funcionamento das operações necessárias nas indústrias. Assim, podemos listar algumas das principais tendências desse movimento. Acompanhe:

IOT/ Internet das coisas

Precisamos considerar que já há mais máquinas e ferramentas online do que pessoas conectadas ao celular. A IOT seria o modo como objetos físicos estão conectados e trocando dados entre si e entre as pessoas.

Essa comunicação acontece por meio de softwares, por exemplo, para alimentar uma rede de comunicação inteira. Em outras palavras a IOT está presente quando um dispositivo é capaz de transmitir dados para uma rede digital.

Cloud Computing

Muito semelhante e atrelado ao conceito de internet. A nuvem permite instalar diferentes aplicações sem que estejam necessariamente instaladas no dispositivo. Isso permite que as pessoas trabalhem de maneira colaborativa, conectada e segura.

O termo cloud computing, portanto, é parte importante da logística 4.0, uma vez que permite integração entre setores, troca de dados, armazenamento seguro e colaboração entre membros da equipe e empresa.

Big Data

É o termo usado para se referir ao grande volume de dados. Também podemos chamar de big data a função de atribuir significado e relevância aos dados. Torná-los úteis.

Um pedido de entrega de um e-commerce, por exemplo, é capaz de gerar um número de dados altíssimo. Envolve toda uma cadeia de processos logísticos que precisa ser gerida de maneira eficiente e rápida.

O site gera o pedido de entrega, e começa toda uma cadeia de ações como selecionar forma de pagamento, disponibilidade de estoque, separar o produto, embalar preservando a integridade do mesmo até que finalmente, o envio seja feito.

Uma empresa que não esteja com um sistema de gestão integrado, com a logística 4.0, dificilmente dará conta desse processo sem que ocorram erros, e muito menos fazendo a entrega a tempo.

Logística 4.0 no Brasil e no mundo

Não é difícil observar no Brasil e no mundo expressões da logística 4.0. Entre as tendências que já podemos observar no mundo, podemos citar, por exemplo, caminhões autônomos. Apesar de ser um pouco distante da realidade brasileira ainda, nos próximos anos é provável que muitos países adotem.

E quem não se lembra da febre dos drones? Mais do que um brinquedo caro para adultos, o apetrecho se tornou uma boa ferramenta de trabalho também para o setor de entregas. É provável que muitas empresas, em um futuro não tão distante, usem drones para agilizar a logística.

Apesar dos itens citados serem mais prováveis de acontecer em outros países antes de chegarem  ao Brasil, o país também não fica atrás no quesito logística 4.0. Já há alguns anos podemos observar a tendência dessa revolução tecnológica.

É impossível pensar em um frete sem o rastreamento da encomenda, por exemplo, não é? Pois isso também é logística 4.0. Além disso, as empresas mais modernas já utilizam há tempos o sistema ERP para otimizar o trabalho. Tudo isso insere na cultura do setor uma nova cultura de pensamento tecnológico.

Benefícios da logística 4.0

Com a logística 4.0, todas as operações se tornam mais assertivas, intuitivas e otimizadas. Diminuindo os retrabalhos, geralmente causados por erro humano, e possibilitando que a mão de obra humana seja direcionada para onde realmente se precisa de intervenção humana. A saber:

Redução de perdas

Uma vez que os processos são digitalizados, há maior precisão no monitoramento do estoque. Então, a necessidade de retrabalhos é bem menor e a probabilidade de problemas com entregas, por exemplo, o que gera custos para a transportadora,  é significativamente menor.

Otimização de frotas

Com a logística 4.0, é possível monitorar cada veículo e motorista da frota através de softwares especializados, com base em dados atualizados em tempo real. Cada processo fica mais ágil e assertivo, da emissão de documentos fiscais ao carregamento e descarregamento do caminhão. Isso diminui o prazo de entrega e aumenta a satisfação dos clientes. Além de otimizar o uso da frota!

Eficiência operacional

A tendência é que a logística 4.0 otimize as operações de maneira que níveis cada vez mais elevados sejam alcançados. À medida que a empresa implementa tecnologias capazes de dar suporte às operações, a eficiência aumenta.

No transporte de cargas, por exemplo, o rastreamento de cargas e monitoramento em tempo real sobre a localização da mercadoria já é algo que o cliente espera e exige.

Além disso, é possível extrair dados exatos sobre a operação, como o consumo de combustível por quilômetro rodado. Esse tipo de informação ajuda os gestores na definição de estratégias, bem como tomadas de decisão. E, principalmente, na gestão de custos da transportadora, bem como monitoramento do fluxo de caixa.

Logística 4.0 no dia a dia da transportadora

Quando falamos de logística 4.0, não nos restringimos a algo distante do cotidiano, como pudemos ver acima. Mas falamos de uma gama de possibilidades que a tecnologia apresenta principalmente para transportadoras.

Empresas como a Amazon, por exemplo, já fazem um serviço diferenciado de entrega que começa no picking e só é possível graças à logística 4.0, que cruza os dados dos clientes com base em seu histórico de compras.

Como se preparar para a logística 4.0?

O primeiro passo é sempre estar antenado no que acontece no mundo. E o que acontece no mundo atualmente é uma reorganização na forma de pensar o trabalho e na relação das pessoas com ele. Para se atualizar é importante promover uma mudança na cultura organizacional da transportadora. A saber:

  1. Mapeamento e revisão

Se a empresa tem uma cultura organizacional analógica, a transição para a logística 4.0, totalmente digital, pode ser um grande impacto para as rotinas operacionais. Então é importante que todos os processos sejam revisados e mapeados para a readequação.

  1. Integração

Com a velocidade da troca de informações na logística 4.0, não é mais concebível que pedidos, frete, cálculos sejam feitos de maneira manual. A dica aqui é implementar tecnologias capazes de integrar embarcadores, clientes, transportadores e demais parceiros envolvidos na operação.

Essa conectividade propriamente dita, reduz um tempo precioso e agiliza a operação. Sem contar que facilita a gestão por permitir um maior controle sobre os processos.

  1. Software de gestão completo

Investir em um bom sistema de gestão integrada é mandatório para implementar a logística 4.0 na transportadora. Um sistema ERP é benéfico para o gestor, que consegue administrar melhor a empresa, e para clientes que tem suas expectativas melhor atendidas.

Com um sistema de gestão integrada completo, é possível que o gestor gerencie inclusive o abastecimento da frota, assim como sua manutenção e performance. Coisas que se feitas manualmente acabariam sendo onerosas pelo tempo que demandam, principalmente suscetíveis a retrabalhos.

Alie-se à tecnologia!

A logística 4.0 é uma excelente oportunidade para o gestor que quer expandir a transportadora e alçar novos voos. É importante que tanto o gestor quanto os funcionários estejam atentos, presentes e preparados para a transição e consequente crescimento.

Manter a si e aos funcionários informados sobre as tendências pode ajudar a implementar novas práticas de trabalho, e a conhecer soluções mais modernas de modelo de negócio para se manter aberto às novas possibilidades e oportunidades.

Nesse momento, é importante estudar e conhecer novos projetos para fazer a melhor escolha para a sua empresa. Por isso, a Praxio tem sempre consultores disponíveis para apresentar as soluções para o gestor de maneira clara e descomplicada. 

Viu como é importante estar atento às novas tendências de mercado? Agora que você já sabe o que é logística 4.0, venha conhecer o ERP Avacorp-i, software feito sob medida para a sua empresa!