Pular para o conteúdo

Últimas Notícias

Exigências ambientais na gestão de uma empresa de transporte de passageiros

Trabalhar com mobilidade urbana demanda se adequar a uma série de exigências ambientais. Quando nos referimos ao transporte rodoviário, uma vez que ainda depende de combustíveis fosseis – em especial, o óleo diesel – para o seu funcionamento, o assunto é de vital importância para a correta gestão de uma empresa de transporte de passageiros.

Hoje, essas respondem às exigências ambientais conhecidas como ISO9000, ISO14000 e ISO14001, que fazem referência ao nível de emissão de CO2 dos veículos, consumo de energia, água e outros pontos. Estes conjuntos de normas são definidas pela ISO (International Organization for Standardization).

Nos próximos 25 anos, o mundo viverá uma nova realidade com a chegada dos ônibus e carros movidos à energia elétrica. Isto é, com tecnologia de ponta, estes modais reduzirão suas emissões de CO2 ao máximo, ou não as emitirão mais (Carbon-free). 

Neste post, vamos classificar as certificações mencionadas acima, como elas interferem na gestão de uma empresa de transporte de passageiros e, nesse sentido, quais são as soluções de softwares que auxiliam na otimização destes processos.

As certificações ISO 9000           

O ISO 9000 é um conjunto de qualificações composto pelas normas ISO 9000, 9001, 9004 e 19011. Dessa maneira, por serem complexas e abrangentes, estas qualificações podem ser aplicadas nos mais diferentes tipos de organização. A saber:

  • Indústrias;
  • Empresas, independente do tamanho;
  • Instituições;
  • Etc.

Em síntese, este conjunto de qualificações refere-se apenas à qualidade dos processos da organização, ao contrário de seus produtos ou serviços fornecidos.

Ou seja, este grupo de normas possuem regras relacionadas à implantação, desenvolvimento, avaliação e continuidade do chamado Sistema de Gestão da Qualidade, tornando-se oficiais em 1987, com base nas normas britânicas.

Desde então, este grupo de qualificações sofreram e ainda sofrem revisões, adaptadas à realidade do mercado brasileiro.

Vale lembrar que o ISO9000 apenas regulamenta os fundamentos e o vocabulário do Sistema de Gestão de Qualidade. Desse modo, ele não é capaz de orientar ou certificar o sistema, no entanto, pode mostrar à organização qual o seu objetivo e os termos que devem ser aplicados, bem como suas vantagens para a gestão da qualidade.

Saiba quais são as principais normas do conjunto ISO9000:

ISO 9001 – orientações sobre a qualidade dos projetos, seu desenvolvimento, produção, instalação e manutenção. Assim, é uma das normas mais específicas e mostra como deve ser cada processo da empresa. Envolve as normas 9002 e 9003;

ISO 9004 – estabelece as diretrizes para o sucesso sustentado – orientações básicas para a implantação do sistema de gestão da qualidade;

ISO 19011 – possui as diretrizes para auditorias de sistema de gestão.

Portanto, as empresas que tem a certificação ISO9000 ganham solidez, responsabilidade e credibilidade perante o mercado, o que as diferencia de seus concorrentes.

Para se obter a certificação, a empresa deve recorrer a uma consultoria especializada, como a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) ou a Fundação Vanzoli.

As certificações ISO 14000

As certificações ISO 14000 referem-se, principalmente, às práticas de gestão ambiental dentro de empresas privadas e estatais. Assim, estas normas são conhecidas pelo Sistema de Gestão Ambiental (SGA).

O objetivo da ISO 14000 e suas normas é garantir o equilíbrio e proteção ambiental, evitando assim a poluição e problemas que a falta de proteção pode trazer para a sociedade, bem como a economia.

As certificações ISO 14000 são compostas pelas seguintes normas:

  • 14001: trata do Sistema de Gestão Ambiental (SGA);
  • 14004: trata do Sistema de Gestão Ambiental, uma vez que é destinada ao uso interno da Empresa;
  • 14010: são normas sobre as Auditorias Ambientais. São elas, portanto, que asseguram credibilidade a todo processo de certificação ambiental;
  • 14031: normas sobre Desempenho Ambiental;
  • 14020: normas sobre Rotulagem Ambiental;
  • 14040: normas sobre a Análise do Ciclo de Vida.

No caso das empresas de transporte rodoviário, que lidam na maioria das vezes com ônibus movidos a diesel, devem sempre estar atentas a encontrar as melhores soluções para a baixa emissão de CO2.

Isso significa um investimento constante na sua frota, com material rodante de altíssima qualidade. A indústria também sempre está à frente e se atualizando, produzindo caminhões e ônibus com os níveis de emissão exigidos (Euro 6, Euro 7, e assim por diante).

Do mesmo modo, existe uma versão brasileira do conjunto de normas da ISO 14000, conhecida por ABNT NBR ISO 14000.

O que se deve fazer para respeitar o Meio Ambiente

Empresas que buscam a certificação ISO 14000 devem se adequar a legislação ambiental de seu país, conforme comentamos anteriormente.

Portanto, alguns procedimentos e investimentos são realizados, o que demonstram o compromisso das empresas de transporte com o meio ambiente na busca de emitir menos CO2 e ofertar melhor serviço aos passageiros.

Alguns destes procedimentos e investimentos, por exemplo:

  • Adoção de tecnologias ou procedimentos para reduzir perdas de pneus;
  • Adoção de tecnologias ou procedimentos de conservação de energia;
  • Cursos ou treinamentos da mão de obra para gestão ambiental;
  • Sistema de acompanhamento, monitoramento e gestão ambiental, inclusive de certificação.

Legislação Ambiental e ERP: tecnologia ao alcance

Uma vez conhecendo a legislação ambiental e as certificações técnicas, como sua empresa de transporte lida com a gestão operacional?

Na era da modernidade, por sorte temos a tecnologia a nosso favor, graças aos softwares baseados em cloud computing, Internet das Coisas e a Indústria 4.0.

Neste contexto, entra o sistema ERP, da sigla Enterprise Resource Planning, que otimiza e automatiza toda a operação de uma empresa, desde os departamentos internos até as operações logísticas complexas.

A Praxio, que tem cerca de 30 anos de mercado rodoviário e entende as necessidades do setor, possui o ERP Praxio Passageiros, destinado especificamente para gestão de uma empresa de transporte de passageiros. Com ele, todos os colaboradores da empresa têm acesso aos dados operacionais em tempo real, a partir de qualquer dispositivo (computadores, tablets e smartphones).

Ou seja, o ERP consegue averiguar o nível de vida dos pneus dos ônibus, troca de óleos e lubrificantes, consumo de combustível, melhor material rodante disponível, manutenção preventiva e preditiva, etc.

E o que isso tem a ver com legislação ambiental? Tudo.

Uma frota bem gerenciada consome menos combustível, gasta melhor os seus jogos de pneus e, com isso, emite menos CO2 na atmosfera, fazendo jus então às certificações ISO 14000 e ISO 9000.

Quer saber mais sobre o sistema ERP? Entre em contato com o nosso time de vendas.