Pular para o conteúdo

Últimas Notícias

Como recompor a receita na empresa de transporte após a pandemia

O ano de 2020 prometia ser um ano de recuperação e novas perspectivas econômicas. Entretanto, a pandemia do novo coronavírus pegou o mundo de surpresa, trazendo muito mais do que uma crise na saúde. Assim, deixando como consequência uma crise econômica nunca vista antes. E como recompor a receita na empresa de transporte após pandemia?

Com os passageiros reclusos devido ao isolamento social, o transporte rodoviário ficou em segundo plano, e sem perspectivas para uma vacina, a recuperação econômica parece cada vez mais distante.

Por isso, é necessário buscar alternativas que tragam lucro para a empresa de transporte após pandemia. A melhor forma de fazer isso é inovar e sair à frente da concorrência, oferecendo serviços que se adequem ao novo cenário da mobilidade urbana.

Afinal, o mercado vem se transformando e, com práticas se popularizando, como o home office, por exemplo, é preciso pensar em novos serviços, qualidade e, acima de tudo, como recompor a receita dos passageiros que não retornarão à rotina tal qual era antes.

Transporte sob demanda

O transporte sob demanda pode ser uma boa alternativa para recompor a receita na empresa de transporte após a pandemia. Isso porque é um método de mobilidade urbana que tem tudo para atrair os consumidores por ser um transporte com preço flexível, mais rápido e seguro.

Mas, o que é o transporte sob demanda? É uma plataforma de mobilidade coletiva que permite ao consumidor contratar um tâxi-ônibus por um aplicativo de celular.

Ou seja, é um serviço que o ônibus, micro-ônibus e mini-vans que são solicitados sob demanda por aplicativo de celular. Assim, atendendo a um roteiro personalizado para um número maior de passageiros do que em um automóvel particular.

Dessa maneira, o consumidor tem acesso a um transporte mais personalizado que o ônibus de linha, com roteiros menores, resultando em uma locomoção mais rápida. E com um preço mais acessível do que aplicativos de carro individual já consolidados no mercado.

Isto é, o consumidor interessado no serviço consegue comprar uma passagem para esse veículo para se locomover pelo seu itinerário com um valor menor que os carros de transporte individual.

Diferentemente dos ônibus de linha, o consumidor tem a certeza de que comprou para se locomover por um lugar confortável para sentar, bem como acesso a internet e ar-condicionado até o seu destino.

A demanda por um transporte mais seguro, sem tanto contato com outras pessoas se faz ainda mais necessário durante um problema de saúde viral, como o que estamos vivendo. E esse serviço sob demanda acaba completando o leque de serviços oferecidos pelas empresas de transporte após pandemia.

Outra vantagem está na forma de pagamento, como a compra é feita por meio de um aplicativo, não existem transações financeiras físicas. Portanto, evitando o contato com o dinheiro, que também pode ser um ponto negativo devido aos novos hábitos após a pandemia.

Cenário atual

Para o gestor, é uma forma de alcançar o cliente millennium, que representa 34% do consumidor no Brasil e 50% da força de trabalho. Esse consumidor está em busca de plataformas que disponibilizam a economia compartilhada, comodidade bem como a sustentabilidade.

O motorista viaja com um tablete que disponibiliza todas as informações da rota, fotos dos passageiros e demais informações que garantem segurança e facilidade para os consumidores.

O ERP Passageiro, da Praxio, disponibiliza uma parceria com a UBus, que possui esse serviço. Por meio da parceria, o gestor tem acesso ao serviço de backoffice, que possibilita enxergar o mapa de performance e processos da empresa, a fim de gerenciar a operação como um todo. E isso pode incluir o serviço de transporte sob demanda.

Afinal, as empresas devem manter a qualidade em alto nível. Para isso, é preciso que o gestor tenha controle sobre para saber onde está sendo mais solicitado, montar rotas dentro da plataforma, ver em tempo real os carros em funcionamento, quantos passageiros em cada veículo, entre outros benefícios para o operador, por exemplo.

Encomenda por ônibus

Outra maneira de aumentar a lucratividade da empresa de transporte após pandemia é com a entrega de encomendas por ônibus. O serviço é simples: a empresa de transporte utiliza o espaço subutilizado do bagageiro para carregar encomendas.

Quando o consumidor utiliza esse tipo de serviço, as mercadorias e encomendas enviadas por ônibus chegam com segurança, praticidade e pontualidade. Isso porque esse tipo de serviço conta com serviços como:

  • Prazos: as encomendas de ônibus têm entregas com pontualidade, já que funcionam de acordo com as rotas dos ônibus de passageiros;
  • Velocidade: para algumas regiões, o consumidor consegue entregar em menos de 24 horas (a depender do tempo da rota);
  • Flexibilidade de horários: você escolhe quando enviar e quando receber a mercadoria;
  • Rastreamento: Muitos ônibus contam com o GPS que permite monitoramento em tempo real das viagens;
  • Segurança: no bagageiro do ônibus, as encomendas ficam seguras e bem acondicionadas.

Dessa maneira, o consumidor precisa verificar as regras da transportadora e da legislação vigente – que não permite o envio de animais, alimentos e armas, por exemplo. Verificar o peso e o tamanho permitido também é importante.

Para a empresa de transportes, o processo é simples. Já que o ônibus vai para o destino de qualquer maneira, e está ganhando dinheiro em cima de um espaço ocioso dentro do bagageiro. Assim, ajudando a recompor a receita na empresa de transporte

Neste caso, o ERP Passageiros também ajuda, pois ajuda em toda a parte operacional, bem como possibilita o controle de ganhos com esse tipo de serviço, seja a entrega intermunicipal ou interestadual.

Quer conhecer essas tecnologias? Entre em contato com nossos representantes!