Pular para o conteúdo

Últimas Notícias

Como calcular o ROI da frota? 5 dicas para fazer na prática

Uma das particularidades fundamentais para uma gestão de frota eficiente é o controle contínuo de indicadores da operação. Também chamados de métricas, elas ajudam a compreender melhor os resultados de cada processo, direcionando a transportadora para caminhos adequados. Entre as métricas financeiras mais importantes, destaca-se o ROI da frota.

Isso porque, para saber quais otimizações devem ser implementadas, bem como de qual forma as atividades devem ser executadas, é preciso recorrer ao monitoramento e análise de diversos fatores, e os custos estão entre os primeiros da lista.

Em tempos em que a economia e a produtividade devem caminhar juntas para o equilíbrio do fluxo de caixa, calcular o ROI é tarefa essencial. Conheça mais sobre esse importante indicador e a melhor maneira de calculá-lo na gestão de sua frota!

Mas, afinal, o que é o ROI?

ROIé a sigla em inglês para Retorno Sobre Investimento, e serve para o gestor ponderar se as estratégias estão dando certo para a companhia do ponto de vista financeiro. O ROI deve revelar dados como:

  • Saber quais investimentos não estão trazendo o retorno esperado;
  • Perceber o que pode ser modificado para melhorar os resultados;
  • Descobrir quais investimentos estão dando certo; 
  • Traçar novas metas e tomar decisões financeiras mais assertivas.

O ROI é como uma ferramenta que auxilia nas reduções de despesas de forma inteligente, ou seja, cortes que não prejudicam a produtividade.

Na transportadora, o investimento em questão pode se referir, por exemplo, à compra de novos caminhões, treinamento de motoristas, e até à implementação tecnologias para gestão da operação.

Qual a importância do ROI para as transportadoras?

O ROI da frota é a métrica certa para que o gestor faça a avaliação completa sobre o dinheiro investido. Afinal, trata-se da relação entre o dinheiro que foi aplicado e aquele que foi recebido (lucro) ou perdido (prejuízo).

Assim, é um cálculo que o ajuda a compreender a rentabilidade do negócio, ou mesmo comparar a eficiência de diferentes investimentos dentro da empresa.

Realizar o cálculo do ROI da frota de caminhões é a forma que o gestor consegue identificar os benefícios dos investimentos aplicados. Portanto, é como ele pode atestar que, financeiramente, houveram benefícios em relação às melhorias implementadas.

Tomemos como exemplo a transportadora que investe em um software de gestão integrada. O gestor, portanto, deve considerar o custo total do investimento e avaliar quais são os ganhos obtidos por meio dele, que incluem automação de tarefas e eliminação de falhas humanas, eficiência e economia nos setores de compras e manutenção, redução de perdas, entre outros.

Nesse sentido, deve-se comparar os resultados gerados depois do investimento com os resultados que eram obtidos anteriormente. Isso pode incluir, por exemplo, redução nos gastos dos combustíveis e diminuição dos prejuízos com ociosidade, gargalos e imprecisões.

Como calcular o ROI da frota de uma transportadora?

Existe uma fórmula básica que auxilia a calcular o ROI da sua frota. Nessa conta, o valor do investimento é subtraído do lucro obtido, e a diferença é dividida pelo valor do investimento, veja a seguir:

ROI = lucro – valor do investimento / valor do investimento

Dessa forma, na transportadora, a lucratividade ou retorno pode incluir redução de:

  • Gastos com combustível;
  • Custos com consertos;
  • Custos com manutenção e troca de pneus;
  • Índices de acidentes e assaltos;
  • Desperdício de tempo;
  • Perdas em geral.

Lembrando que é necessário listar todas as reduções que o investimento auxiliou a gerar!

Exemplo prático do cálculo de ROI

Em uma situação em que houve investimento inicial de R$ 2.000,00, e que a economia resultante correspondeu a R$ 2.500,00, podemos aplicar essa fórmula e descobrir o ROI, a saber:

ROI = 2.500 – 2.000 / 2.000 = 500 / 2.000 = 0,25 ou 25%

Dessa maneira, esse ROI pode ser considerado satisfatório.

Como classificar receitas e custos no ROI da frota?

Os “custos” são todas aquelas despesas realizadas para permitir a viabilidade do investimento (compra de materiais, treinamentos pessoais, aquisição de ferramentas, tecnologias e sistemas etc.).

 Já as “receitas” são os resultados gerados após a realização do investimento. Ou seja, diferentemente, de uma loja que compra e vende produtos, uma transportadora não deve considerar receita, apenas o lucro da venda de uma entrega.

5 dicas para calcular o ROI da frota

O ROI na gestão de frota na compreensão exata de todos os investimentos, de equipamentos novos até o treinamento dos motoristas.

Mensurar ganhos ou perdas de um investimento ajuda a empresa a tomar melhores decisões, bem como evitar gastos desnecessários, buscando o lucro e a estabilidade financeira.

Para que o cálculo do ROI seja corretamente analisado, é preciso levar alguns pontos em consideração. A saber:

1. Considere o tempo 

É claro que os resultados não se mostrarão de um dia para outro. Tampouco as métricas terão o mesmo prazo – um treinamento para motorista, por exemplo, deve ser monitorado de forma muito mais imediata que a aquisição de um novo veículo, uma vez que as duas situações possuem andamentos e consequências diferentes.

É por isso que, na definição estratégica, é preciso estabelecer prazos coerentes para a operação. Suponhamos que a meta em vendas seja de R$ 200 mil em um ano, mas acaba levando o dobro de tempo para ser alcançada. De fato, ela foi atingida, mas não tem representatividade positiva, uma vez que levou muito tempo para se concretizar.  

2. Fique de olho na sazonalidade

Também devemos lembrar dos períodos que podem influenciar na alta dos resultados. Isso porque algumas operações certamente demonstrarão variabilidades de acordo com a temporada.

Dessa maneira, podemos afirmar que um ROI alto não significa, necessariamente, assertividade em relação ao investimento. Porque o resultado pode ter sido “mascarado” por uma alta do próprio mercado.

É o caso de datas ou eventos como a black friday, por exemplo. Certamente a transportadora terá mais trabalho nesse período, bem como mais gastos.

O objetivo do cálculo do ROI é entender o investimento. Qualquer movimentação deve ser levada em conta nessa análise, e as sazonalidades podem impactar a precisão do cálculo, dependendo do que a empresa se propõe a monitorar.

3. Replique estratégias que dão certo 

Ações que têm ROI alto são indicativos de que essas estratégias funcionam para sua empresa. Por isso, vale estudar esse caso de sucesso com o ROI pode ser replicado em mais de uma área na sua empresa, otimizando diversas frentes.

É o caso da implementação de tecnologia e inovação, por exemplo. Às vezes o investimento pode parecer alto, mas ao calcular o ROI, é possível perceber que o retorno é ainda mais alto e compensa o uso do dinheiro.

4. Não perca o fôlego

Saber que o ROI está alto é de fato motivo de comemoração. Mas é preciso ter cautela e, ao conquistar esse momento, não perder o hábito da economia na transportadora. Além disso, como falamos, o ROI deve ser aplicado diversas vezes, para uma variedade de processos.

Isso significa que ter o ROI alto para uma coisa não necessariamente garante que tudo dentro da transportadora também esteja em níveis aceitáveis. O cálculo é um trabalho contínuo e plural.

5. Invista para controlar o investimento

Tendo em vista os lucros, prejuízos e capital aplicado na transportadora, são muitas as operações que precisam de cuidado e atenção dos gestores quanto ao cálculo de retorno sobre investimento.

Para otimizar fatores dentro da transportadora e assegurar uma gestão segura e assertiva, existem softwares de gestão que permitem o controle integrado de toda a operação de transporte, desde a gestão de pessoas à manutenção da frota.

Trabalhar com indicadores de desempenho influência nos processos de melhoria na performance da frota. Assim, calcular o ROI da frota é uma forma de a agilizar os resultados, a análise e a tomada de decisões.

Para obter informações precisas e relevantes, otimizando a performance de toda a empresa, você pode contar com o sistema de gestão Avacorp-i. Trata-se de um ERP especialista no setor rodoviário de cargas, que permite a automação da operação e análise de dados de forma eficiente.

E você, já calcula o ROI na gestão de sua frota? Consegue avaliar a performance de cada investimento? Entre em contato com a gente!