Pular para o conteúdo

Últimas Notícias

Cálculo de frete rodoviário: como fazer em momentos de crise?

O cálculo de frete rodoviário tem como função, no contexto da gestão de transportes, permitir que as transportadoras entendam quais são os seus gastos e ganhos reais de toda a sua frota. 

Saber como calcular o valor do frete é uma tarefa extremamente importante para o gestor de uma transportadora. Afinal, garante um preço justo ao contratante e viabiliza a rentabilidade da operação logística em si. 

Não é uma tarefa fácil, não é mesmo?

Primeiramente, existem diversos fatores envolvidos para a precificação justa do frete. A saber:

  • Distância percorrida
  • Tipo de carga transportada
  • Pedágios
  • Multas
  • Consumo de combustível

Dentre todos os itens citados, o de maior peso sem dúvidas é o consumo de combustível

O óleo diesel é um insumo que, assim como a gasolina e o etanol, passa por reajustes na bomba de tempos em tempos. 

Só para exemplificar, existe uma variação drástica do preço do combustível entre cada estado e cidade, de acordo levantamento feito em 2019 pelo Índice de Preços Ticket Log (IPTL).

Em 2019, por exemplo, o óleo diesel registrou variação de 49%, o que é um número alarmante para o setor rodoviário. 

O menor valor registrado naquele ano foi no Paraná, no mês de janeiro, quando o litro era vendido a R$ 3,16 por litro. No Amapá, em contrapartida, o diesel foi vendido a R$ 4,709 o litro.

Justamente por este motivo, o gestor da transportadora deve estar sempre atento aos gastos com combustível e estar sempre preparado para as situações mais adversas.

A importância do cálculo de frete rodoviário

Como sabemos, o mundo vive a pandemia do COVID-19, um vírus que ainda não possui medicamento ou vacina eficaz para o seu tratamento. 

Com isso, autoridades acataram as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e decretaram quarentena em seus países. 

No Brasil não foi muito diferente. 

Apesar das encomendas tradicionais terem caído quase 40%, conforme estatística divulgada pela NTC&Logística, as compras online apresentaram aumento significativo no comércio eletrônico

Assim, empresas e transportadoras devem repensar a sua logística e adaptar as suas entregas para a nova realidade que bateu na porta. 

No artigo de hoje, vamos definir como executar um bom cálculo de frete, quais são os parâmetros utilizados e como otimizar este processo por meio de softwares inteligentes de gestão.

Vamos lá!

Cálculo do frete rodoviário: como fazer?

Existem alguns procedimentos para o cálculo do frete rodoviário dentro da realidade do mercado brasileiro de commodities e de cargas gerais. 

O primeiro deles, que é o caminho mais simples, é se basear na Tabela de Fretes estipulada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) através de sua Política Nacional de Pisos Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas.

A estipulação do frete mínimo é oriunda de uma série de requisitos do setor rodoviário, em especial dos caminhoneiros, após a greve generalizada ocorrida em maio de 2018 durante o governo Temer. 

A ANTT é o órgão que regula, supervisiona e fiscaliza as atividades de prestação de serviços e da utilização da infraestrutura de transportes. 

Além disso, o trabalho da ANTT visa manter o equilíbrio entre os interesses dos usuários, das empresas e trabalhadores do setor de logística. 

Você pode saber mais informações sobre a Tabela de Fretes com este vídeo instrutivo da própria agência:

Custos para cálculo de frete

Um ponto interessante a ser lembrado é que esta tabela da ANTT sugere o valor mínimo a ser praticado pela transportadora.

Dentre os custos atendidos nesta tabela, podemos considerar, por exemplo:

  • Distância percorrida
  • Pedágios
  • Refeições
  • Consumo de combustível
  • Tributos
  • Lucro desejado

Isso não significa que a transportadora ou transportador autônomo deve seguir a risca os valores sugeridos pela ANTT. 

Então, que isso significa? Que os valores cobrados podem ser maiores, de acordo com a realidade do seu negócio. 

Sistema de Gerenciamento de Transportes (TMS)

O sistema TMS contribui para uma série de processos dentro de uma transportadora, e pode ser utilizado para calcular o custo do transporte de cargas

Dessa maneira, basta inserir os dados necessários que o sistema calcula o preço automaticamente, chegando a um denominador comum. 

Este sistema automatizado oferece mais agilidade na rotina da transportadora, diminuindo o risco de erros de cálculos, que podem trazer prejuízos financeiros grandes. 

Software inteligente de gestão para cálculo de fretes

Por fim, a sua transportadora pode adotar o uso de ERP para o cálculo de frete rodoviário. 

ERP, sigla para Enterprise Resource Planning, é um software que agrega todos os dados de sua empresa em uma única plataforma, acessível a todos os seus colaboradores. 

Portanto, o gestor tem a informação exata sobre o seu fluxo de caixa e os gastos mensais da transportadora, que servirão como base para o cálculo do frete justo e lucrativo. 

Dentre os parâmetros coletados pelo ERP, podemos destacar, por exemplo:

  • Contas a pagar e receber
  • Recursos Humanos
  • Marketing
  • Custos de escritório
  • Luz, água e gás
  • Aluguel
  • Informações sobre a frota
  • Consumo de combustível
  • Pedágios
  • Tributos
  • Salário dos colaboradores
  • Escala de motoristas
  • Localização da Carga e rastreio

Ou seja, o ERP é um software prático e robusto que executa inúmeras funções importantes de maneira automatizada. Isto é, sem a interferência humana no processo. 

O cálculo do frete, portanto, é baseado nas informações de sua empresa, carga transportada e distância percorrida. 

Como contratar?

A Praxio é uma empresa especialista em desenvolvimento de tecnologia para o setor rodoviário.

Com o ERP Cargas, sua transportadora terá essas e muito mais informações disponíveis para desenvolver o seu trabalho de maneira eficiente, com muita produtividade e geração de lucros. 

Se interessou? Entre em contato hoje mesmo com a nossa equipe de vendas e solicite uma demonstração.