Pular para o conteúdo

Últimas Notícias

5 razões para migrar para um ERP especialista no Transporte

Você tem ideia de como um sistema de gestão empresarial pode revolucionar a rotina da sua empresa? O Enterprise Resource Planning (ERP), ou pela tradução livre para o português: Planejamento de Recursos Empresariais, é um sistema responsável por integrar todas as áreas da empresa de forma inteligente. Principalmente, o ERP especialista em um segmento.

Muitos gestores de grandes empresas já tiveram contato com este Software de Gestão. Mas, apesar da taxa de aceitação deste sistema ser alta no Brasil, nem sempre todos os CEOs se sentem satisfeitos com ela.

No mercado, existem inúmeros ERP que auxiliam na gestão das empresas. Porém, para a empresa aplicar ao máximo os benefícios da Tecnologia de Gestão, é preciso que ela se adapte bem a todas as demandas do negócio.

Por isso, para a empresa decolar no mercado, o mais indicado é investir em um ERP especialista. Isso significa utilizar uma solução de gestão feita sob medida para solucionar os diferentes tipos de demandas específicas da área de atuação. No caso das empresas de transporte, do deslocamento de passageiros.

Muitas vezes, a insatisfação pelo ERP começa com a falta de integração, pois a solução deve englobar todos os setores. E a falta de especialidade pode deixar alguns gaps.

Isso pode ser observado na área do transporte, que possui diversos processos diferenciados, inerentes ao segmento. Afinal, existe toda uma operação de terminais urbanos ou rodoviários, veículos, motoristas – muito além dos processos backoffice (financeiro, RH, fiscal, etc), que precisam estar integrados a estes processos também. Assim, não é incomum que gestores migrem de um ERP para outro, em busca de maior compatibilidade com o segmento.

Portanto, antes de desistir do ERP, confira alguns benefícios que o Sistema Especialista pode garantir à empresa de transporte:

Emissão e Gestão de documentos fiscais

Não somente da transportadora de cargas a tarefa de emitir documentos para realizar um deslocamento. Isso porque CT-e para Outros Serviços (CT-e OS) também deve ser emitido por empresas que prestam serviço de Transporte Fretado de Pessoas.

Com o sistema, a emissão e a gestão de documentos fiscais é feita de forma automática, com o mínimo de intervenção humana. Isso agiliza os processos e permite operações mais produtivas e, portanto, rentáveis.

Outra vantagem do ERP Especialista no Transporte é a integração com o BP-e (Bilhete de Passagem Rodoviário), documento que se tornou obrigatório para o Transporte Rodoviário de Passageiros. Afinal, a correta gestão desses dados é imprescindível para o controle de uma empresa, levando em conta o volume de informações a serem gerenciadas todos os dias.

E-book migração para ERP

Monitoramento de Frotas

A plataforma de Gestão de Transportes permite o controle de todos os veículos que compõe a frota, sejam eles próprios ou terceirizados. Assim, o sistema possibilita a consulta de rotas e posicionamento em tempo real.

Além disso, o ERP de Transporte também está preparado para uma importante etapa da operação: a manutenção. Atualmente, muitas empresas de grande porte possuem oficina própria. Isso agiliza muitos processos, quando suas operações estão alinhadas com o restante.

Módulos e plataformas de manutenção e gestão de oficina antecipam possíveis quebras e problemas futuros, poupando um bom dinheiro da empresa de transporte.

RH integrado

O departamento de Recursos Humanos também precisa estar integrado à operação da empresa. E é isso que o Sistema de Gestão Integrado perimite. O ERP viabiliza o gerenciamento de folha de pagamento dos funcionários, férias e ponto eletrônico, entre outras facilidades.

Além das práticas comuns ao setor de RH de uma empresa, outra ferramenta do setor que é destaque dentro do software é o apontamento de horas dos motoristas.

Com a Lei do Motorista, de número 13.103/2015, uma das regras se refere a jornada determinada para os motoristas, que é de 8 horas diárias. Sendo admitidas 2 horas extras por dia ou, 4 horas, se houver acordo ou convenção coletiva.

Assim, o software ajuda no controle efetivo de horas trabalhadas, calculando os períodos de trabalho e descanso de cada colaborador – pois evita possíveis multas ou até mesmo futuros processos trabalhistas. A escala de motoristas, que deve estar integrada à correta escala de veículos, também é calculada pelo sistema.

 

Controle Financeiro e Contábil

O Software de Gestão Integrada também é responsável pela gestão financeira e contábil, portanto, ajuda a aperfeiçoar todos os processos relativos à movimentação financeira da empresa de transporte. Ele engloba:

• Contas a pagar e receber;
• Controle bancário;
• Gestão de contratos e cartão de crédito;
• Previsão orçamentária;
• Escrituração fiscal;
• Ativo imobilizado.

Com esses dados computadorizados, o sistema gera relatórios completos e realiza diagnósticos da operação. Tornando possível resolver gargalos e cortar gastos, por exemplo.

Afinal, ao checar todas as informações, fica mais fácil identificar com antecedência pontos de melhoria, realizar um planejamento e traçar novas estratégias, o que proporciona o aumento de receita de maneira consistente.

 

Gestão com ERP especialista no transporte

É possível que você já tenha experimentado o ERP, mas não está satisfeito com o resultado obtido. Ou então, percebeu que o retorno financeiro não foi o esperado em comparação ao investimento no software. Se for o caso, você pode estar sofrendo com sistemas que, por mais tecnológicos, não compreendem a sua operação.

Busque saber quais são as melhores integrações e soluções tecnológicas disponíveis para o seu segmento e cogite fazer uma migração. Se a sua área de atuação é o Transporte de Passageiros, seja urbano, rodoviário ou fretamento e turismo, pode contar com o ERP Especialista na Gestão de Transporte da Praxio.

Ele garante o controle completo de toda a operação para a empresa de passageiros. Tenha praticidade na execução de tarefas como a gestão de escala de veículos e motoristas, o plantão (soltura e recolhe), gestão de arrecadação e estatísticas, gestão integrada com a bilhetagem e terminal de consultas.