Pular para o conteúdo

Últimas Notícias

5 itens que não podem faltar no controle de caixa para empresa de transportes

Não importa o ramo da empresa, o controle do caixa é indispensável para a saúde financeira do negócio. E para o controle de caixa para empresa de transportes, tal afirmação também é verdadeira. Mesmo em negócios de pequeno e médio porte!

Afinal, manter o controle sobre o financeiro é o primeiro passo, e um dos mais importantes, para garantir a longevidade das atividades empresariais. Assim, é possível manter a regularidade dos processos, entregas e novos investimentos.

Esqueça as intermináveis planilhas para realizar o controle financeiro. Além de obsoleta, a ferramenta dificilmente traz uma visão panorâmica da situação da empresa. Por isso, confira algumas dicas para manter o controle do caixa na sua empresa de transporte.

O que é controle de caixa

Também conhecido como fluxo de caixa, se trata do controle financeiro que registra toda e qualquer movimentação de entrada ou saída de dinheiro. Dessa maneira, a análise do controle do caixa pode ser feita em diferentes periodicidades, como, por exemplo, diária, semanal ou mensal. Assim, pode variar de acordo com o seu negócio.

É importante explicar que o fluxo feito de forma completa permite que o gestor tenha uma  visão panorâmica da empresa. Ou seja, permitindo fazer um planejamento adequado e criar novas estratégias de negócio.

Faça um bom planejamento

Quando o assunto é caixa, o planejamento não pode ficar de fora. Isso porque ele é a base para a saúde financeira da empresa. Por isso, planejar é a forma mais certeira de evitar problemas com o orçamento e traçar rotas estratégicas para o crescimento do negócio.  A falta de planejamento pode ser fatal para os negócios da empresa.

Registre cada operação financeira

É comum que existam falhas no controle de fluxo de caixa. Porém, sem anotar cada operação, fica difícil ter uma analise assertiva e visualizar com perfeição todo o cenário financeiro da empresa de transportes.

É importante lembrar que existem os gastos fixos e variáveis. Os fixos são aqueles que podem ser previstos com antecedência, como a folha de pagamento, por exemplo. Porém, na empresa de transportes, a maior atenção deve ser com os que podem variar a cada mês, como os valores gastos com combustível e pedágio.

Por serem muitas saídas, a recomendação é sempre anotar tudo o que sai do caixa da empresa, desde pequenos gastos até os grandes investimentos.  Os softwares que permitem controle de caixa são excelentes aliados para nesse quesito. Isso porque fazem os cálculos de forma automática, bem como retém as informações repassadas ao sistema armazenados nuvem.

Assim, planilhas confusas que dão margem para erros são evitadas. Bem como agendas com anotações manuais que requerem muito tempo e retrabalhos para realizar o controle de forma adequada.

Faça diferentes projeções financeiras

O setor de transportes de passageiros sofre com a mudança do cenário econômico do país. Além do preço do combustível ter alterações diárias, o poder de compra dos consumidores também varia muito de acordo com a saúde financeira do país.

Para evitar que o cenário econômico tenha grande influência na saúde da empresa, os gestores precisam estar preparados para as mudanças de cenários, aproveitando oportunidades ou driblar as dificuldades.

Sistemas de gestão podem ser extremamente úteis para ajudar o gestor a enfrentar os cenários, já que disponibilizam panoramas completos que permitem projetar a realidade econômica da empresa e encontrar formas de empregar os recursos de forma estratégica. Dashboards e informações possibilitadas pelo sistema de Business Intelligence entram em ação nesse sentido.

Cuidado com a ilusão do caixa positivo

Não é porque o saldo está positivo que a situação financeira da empresa é favorável, assim como quando o caixa está negativo, não quer dizer que está prestes a falir.

Isso porque o caixa positivo pode estar disfarçando alguns problemas dentro da logística da empresa, enquanto estar negativo devido pode refletir um alto investimento para o crescimento do negócio.

Independentemente do cenário, o software de gestão integrada pode mostrar o panorama completo para identificar possíveis problemas no controle do caixa, e permitir analisar a fundo o fluxo financeiro da empresa de transportes, possibilitando ajustar as estratégias, buscando a saúde da empresa.

Software de gestão integrada

Você sabe o que é o Sistema de Gestão Integrada? O software é desenvolvido para auxiliar o controle de operações da empresa. Assim, a ferramenta monitora todos os setores, etapas produtivas e desdobramentos contábeis. Todos os benefícios mencionados nos itens anteriores podem ser controlados por um ERP, e ajudar no controle de caixa para empresa de transporte, especificamente.

Nesse sentido, a Praxio oferece o ERP Passageiros, referência e líder no segmento, é o mais completo e o que melhor integra todas as áreas da sua empresa, independentemente do tamanho da sua operação, seja grandes, médias ou pequenas empresas de transporte rodoviário – urbano, fretamento ou turismo.

Dessa maneira, o software de gestão permite construir uma rotina automatizada para o financeiro da sua empresa, garantindo mais eficiência ao realizar tarefas contábeis, por exemplo: contas a pagar e a receber, controle bancário, gestão de contratos e cartão de crédito, bem como previsão orçamentária, escrituração fiscal e ativo imobilizado.

Quer conhecer mais sobre essa tecnologia? Entre em contato conosco!